ELABORAÇÃO IMAGINATIVA: PROTO LINGUAGEM E PROTO PENSAMENTO

Autores/as

  • Renata Udler Cromberg

Palabras clave:

fantasia, Winnicott, protopensamiento, memoria corporal, Eliminar fantasiaelaboração imaginativa, integração psicossomática, protolinguagem, destrutividade e criatividade

Resumen

Este artigo aborda a questão da memória corporal e a ideia de que a mente é fluida e adaptável, encorpada, mas não encapsulada no cérebro. A memória que se constitui a partir do nascimento envolve a elaboração imaginativa do corpo e a constituição da fantasia que nos acompanha a vida toda. O artigo faz uma ponte entre o conceito de destrutividade em Winnicott e em Sabina Spielrein, em ambos a serviço da transformação, como qualidade do vivo e do vital. Porque a ordem vital é assim, o amor é um valor acompanhado da função destrutiva inconsciente sem ser ameaça. Após expor as teorias de Spielrein sobre o surgimento da linguagem proponho que a elaboração imaginativa é uma protolinguagem e um protopensamento. Argumento com os achados de Spielrein sobre o nascimento do pensamento que antecedem o pensamento inovador winnicottiano sobre a mente e o psicossoma. Para Winnicott e para Spielrein a criatividade é primária. Teço considerações sobre a atualidade do trabalho de Winnicott e Sabina Spielrein sobre a importância da elaboração imaginativa do corpo e do cinestésico-visual e da função de ensinar as crianças a ver.

Biografía del autor/a

Renata Udler Cromberg

Psicanalista, membro do departamento de psicanálise do Instituto Sedes Sapientiae. Doutora e pós- doutora em Psicologia Social pelo IPUSP. Professora convidada do curso de Teoria Psicanalítica do
COGEAE/PUCSP. Autora dos livros Paranoia e Cena Incestuosa: Abuso e violência sexual (ambos pela Ed. Artesã) e Sabina Spielrein: Uma pioneira da psicanálise - Obras completas 1 e 2 (Ed. Blucher).

Publicado

2023-08-07

Número

Sección

Artículos Científicos